A Estrela no Ocidente

“Faze o que tu queres deverá ser o todo da Lei”

Isso é algo que não se vê todo dia. É a primeira edição do livro “The Star in the West” – A Critical Essay Upon the Works of Aleister Crowley – (1907) (A Estrela no Ocidente – Um Ensaio Crítico Sobre as Obras de Aleister Crowley) de J. F. C. Fuller. Autografado tanto por Crowley quanto por Fuller. Essa edição limitada foi encadernada em Buckram cor de creme decorado com letras em dourado na espinha e na capa e limitada em 100 cópias, esta sendo a de número 25.

Esta cópia em particular tem uma história única e foi anotada por Crowley, dizendo: “Para minha querida ZUHRAH, o brilho das Estrelas – Com o amor de um amante. Pela Graça torne estas Borras em Puro Vinho”. 20 de julho de 1907.

A inscrição foi feita para Vera Snepp, uma jovem atriz de 17 anos com quem Crowley teve um caso quando ele tinha 32. Ela atuava sob o nome de Vera Neville, mas também se chamava de Lola, e essa foi a inspiração para o nome da filha de Crowley, Lola Zaza. Ela foi um interesse romântico que o afetou profundamente, que ele encontrou na época em que ele estava por terminar com sua esposa Rose.

Crowley dedicou Gargoyles a Lola e escreveu que ela inspirou a Donzela/virgem em “Wake World” e “Clouds Without Water.”

“Em Coulsdon, no exato momento em que minha tempestade conjugal era iminente, conheci uma das jovens mais primorosamente belas, pelos padrões ingleses, que já respirou e corou. Ela não me apelava somente como homem; ela era a própria encarnação de meus sonhos como um poeta. Seu nome era Vera; mas ela se chamava de “Lola”. Eu dediquei a ela Gargoyles com um pequeno poema em prosa, e a quadra (no espírito de Cátulo) ‘Ajoelha-te, minha jovem donzela.’ Foi inspirado nela que minha esposa deu o nome ao novo bebê!”

Em sua dedicatória em Gargoyles, ele a chama de Lola Bentrovata, o que tem um significado duplo. No final das contas foi um caso de amor curto, mas muito poderoso, o que não sabemos é por que Crowley nunca lhe deu esta cópia. Ela apareceu em arquivos privados de um famoso colecionador inglês. Inicialmente a inscrição estava coberta por uma figura do The Equinox, mas ela foi cuidadosamente removida quando o dono percebeu que havia algo escondido debaixo dela. Eu fui contactado por um bom amigo que vende esse tipo de itens em Nova Iorque, para ajudar a identificá-lo.

A inscrição é da história de Salaman e Absal, uma história alegórica da atração carnal entre um Príncipe e sua ama de leite. Escrito pelo famoso profeta persa Jami e traduzido por Fitzgerald em 1904.

Ó Deus! Este pobre curdo desnorteado que sou,
Mais indefeso que qualquer outro curdo! – Ó, lança
Abaixo um Raio de Luz em minha Escuridão!
Por tua Graça torne essas Borras em Vinho puro,
Para recriar os Espíritos dos Bons!
Ou se não isso, ainda, conforme a pequena Taça
Por Cujo Nome eu passo, seja considerado digno
De passar a rodada de tua Safra salutar!

A definição da palavra Zurah é Vênus, a Estrela da Manhã e da Noite, e o nome perfeito para uma jovem donzela… dado como 276 no Liber 777… que coincidentemente também é o valor de Meral e representa uma certa fórmula Lunar.

“Amor é a lei, amor sob vontade”

10422169_10206244195399473_4108573867306820054_n 19597_10206244195799483_5080069513240295572_n 11168157_10206244196319496_1537429922211740170_n 11119135_10206244198159542_6243644716550992596_n