Notas Sobre a Bibliografia Original do Estudante

“Faze o que tu queres deverá ser o todo da Lei”

No final de 1911, Crowley percebeu que muitos que se aproximavam da Grande Obra não tinham a base intelectual adequada. Isso estava colocando uma enorme carga sobre os ombros dos instrutores, a maioria dos quais eram Neófitos na época. Esperando aliviar o problema, Crowley introduziu o currículo do Estudante.

O que segue são três versões da Bibliografia obrigatória conforme publicadas por Crowley. Todas as três foram lançadas dentro de um período de um ano, o que leva a alguma confusão. Mesmo assim, todas as listas são parecidas e as mudanças de Crowley parecem ser refinamentos no sistema.

O Programa do Estudante foi anunciado pela primeira vez em The Equinox (Volume I: número VII), em 1912, e logo foi seguido por uma segunda versão seis meses depois no Volume VIII. Essas duas primeiras listas são idênticas, exceto pela adição de dois títulos adicionais na última: o Tao Te Ching e Os Escritos de Chuang Tsu (ou os Vols. XXXIX e XL da série Sacred Books of the East).

Apenas alguns meses depois, a versão final foi publicada no Livro 4 e reduzida a apenas dez títulos; mas agora incluía notas adicionais.

Essa é a cópia do material do Estudante conforme publicado no Equinox 1 Vol. VII:

14469399_10210075246613359_689543955_n

Na publicação do Livro 4, a Bibliografia do Estudante aparece em uma seção intitulada de “Resumo”, logo após um diálogo fictício onde Crowley explica como “produzir um gênio” pelo sistema da A∴ A∴. Nesse sentido, o “Resumo” dá uma visão geral dos princípios do sistema da A∴ A∴ conforme a visão de Crowley.

Embora a terceira versão da lista seja a que foi mais publicada, muitos ainda preferem uma das versões mais antigas; muitas vezes acreditando que são mais completas. No entanto, embora a última lista contenha menos títulos, ela também referencia dez Libri adicionais concernentes a instruções oficiais (um dos quais diz-se fornecer a “Chave para o poder Mágico”). Os benefícios advindos das práticas dadas nestes Libri não deveriam ser tomados levianamente – quando combinados com os princípios delineados no Resumo e o conhecimento adquirido pela Bibliografia, começa a emergir uma visão geral do sistema da A∴ A∴ inteiro, que deveria ser completamente revisto pelo Aspirante.

Eis o material do Estudante conforme publicado no Livro 4.

Resumo

P. Que é o gênio, e como é produzido?

R. Examinemos diversas espécimes de gênio, e tentemos encontrar algo em comum entre eles, que não seja encontrado em outros tipos de espécimes.

P. Existe algo em comum?

R. Sim: todos os gênios têm o hábito da concentração dos pensamentos, e geralmente necessitam de longos períodos de solidão para adquirir esse hábito. Em particular, todos os maiores gênios religiosos se retiraram do mundo em alguma fase de suas vidas, e começaram a pregar imediatamente ao retornar.

P. Qual é a vantagem de tal retiro? Espera-se que um homem que faça isto perceba, ao voltar, que está fora de contato com sua civilização, e de toda maneira menos capaz do que era quando partiu.

R. No entanto, cada um deles afirma, se bem que em linguagem diversa, que durante sua ausência obteve algum poder sobre-humano.

P. Você acredita nisso?

R. Não fica bem rejeitarmos as declarações de homens que são considerados como os maiores da humanidade até que possamos refutá-las com provas, ou pelo menos explicar como eles se enganaram. Cada um desses homens deixou regras para serem seguidas. O único método cientifico consiste em repetirmos os experimentos deles, e assim confirmar ou invalidar seus resultados.

P. Mas as regras que eles deram diferem tanto umas das outras!

R. Apenas no fato de que cada um deles estava limitado por condições, de raça, clima, linguagem e período cultural. Existe uma identidade básica nos métodos de todos eles.

P. De fato!

R. Foi a grande obra da vida de Frater Perdurabo provar isso. Estudando as práticas de cada uma das grandes religiões em seu lugar de origem, ele pôde demonstrar a relação entre elas todas, e formulou um método livre de dogma, baseado apenas nos fatos comprovados da anatomia, da fisiologia e da psicologia.

P. Pode me dar um breve resumo desse método?

R. A ideia básica é a de que o Infinito, o Absoluto, Deus, a Sobre-Alma, ou o que você quiser chamar aquilo, está sempre presente em todos nós, mas velado ou mascarado pelos pensamentos de nossas mentes, da mesma forma que não podemos ouvir as batidas de nosso coração no meio de uma cidade barulhenta.

P. E então?

R. Para obter conhecimento direto Daquilo, é apenas necessário parar todos os pensamentos.

P. Mas o pensamento não está parado no sono?

R. Talvez sim, superficialmente falando; mas a função que percebe também está parada.

P. Então, você deseja obter uma perfeita vigilância e atenção por parte da mente, que não sejam interrompidas pela aparição de pensamentos?

R. Exato.

P. E como você faz para conseguir isso?

R. Primeiro, nós aquietamos o corpo através da prática chamada Asana, e asseguramos a regularidade e a saúde de suas funções pelo Pranayama. Desta forma, nenhuma mensagem do corpo perturbará a concentração mental.

Em seguida, através de Yama e Niyama, nós aquietamos as emoções e as paixões, e assim impedimos que também estas apareçam para perturbar a mente.

Depois, através de Pratyahara, analisamos nossas mentes ainda mais a fundo, e começamos a suprimir os pensamentos em geral, de qualquer tipo.

A seguir, suprimimos todos os pensamentos a não ser um só, no qual buscamos nos concentrar diretamente. Este processo, que leva à mais alta consecução, consiste de três fases, Dharana, Dhyana e Samadhi, as quais são agrupadas sob o nome único de Samyama.

P. Como posso obter maior conhecimento e experiência dessas coisas?

R. A A∴A∴ é uma organização cujos chefes obtiveram através de experiência pessoal o auge dessa ciência. Eles fundaram um sistema pelo qual qualquer pessoa persistente pode atingir a meta, e isto com uma rapidez e facilidade previamente impossíveis.

O primeiro grau em Seu sistema é o de

ESTUDANTE.

Um Estudante deve estudar os seguintes livros:

  1. The Equinox.
  2. 777.
  3. Konx Om Pax.
  4. Collected Works of A. Crowley: Tannhäuser, The Sword of Song, Time, Eleusis.
  5. Raja Yoga de Swami Vivekananda.
  6. O Shiva Sanhita ou o Hathayoga Pradipika.
  7. Tao Te Ching e Os Escritos de Chuang Tsu: S.B.E. xxxix,xl.
  8. O Guia Espiritual, de Miguel de Molinos.
  9. Dogma e Ritual de Alta Magia de Eliphas Levi, ou sua tradução por A. E. Waite.
  10. A Goetia do Lemegeton do Rei Salomão.

O estudo destes livros formará uma base abrangente do lado intelectual de Seu sistema.

Após três meses, o Estudante é examinado nestes livros, e se o seu conhecimento for considerado satisfatório, ele poderá se tornar um Probacionista, recebendo Liber LXI e o livro sagrado secreto, Liber LXV. O principal objetivo deste grau é que o Probacionista tem um mestre designado, cuja experiência pode guiá-lo em seu trabalho.

Ele pode selecionar quaisquer práticas que desejar, mas em todo caso, precisa manter um registro exato, para que ele possa descobrir a relação de causa e efeito em seu trabalho, e de modo que a A∴A∴ possa julgar o seu progresso e direcionar seus estudos mais avançados.

Após um ano de probação, ele pode ser admitido como um Neófito da A∴A∴ e receber o livro sagrado secreto Liver VII.

Estas são as instruções para a prática principais que todo Probacionista deveria seguir: Liber E, A, O, III, XXX, CLXXV, CC, CCVI, CMXIII, enquanto a chave para o Poder Mágico é dada em Liber CCCLXX.

“Amor é a lei, amor sob vontade”