Relembrando a Soror Meral

“Faze o que tu queres deverá ser o todo da Lei”

Há exatamente onze anos, Phyllis Seckler, também conhecida como Soror Meral, celebrou sua Grande Festa. Ela foi a primeira thelemita que conheci e a primeira a quem chamei de professora, mas mais importante do que isso, ela era uma amiga querida. Alguém que me ensinou como SER um Thelemita.

Phyllis foi iniciada na O.T.O. em 1939. Com o consentimento de Crowley, ela foi recebida como uma Estudante da A∴A∴ por Jane Wolfe em 1940. Mais tarde ela seria elevada a 5=6 da A∴A∴ e ao IXº da O.T.O. por Karl Germer: ele mesmo sendo diretamente apontado por Aleister Crowley. Quando Germer faleceu em 1962, Soror Meral era o membro da A∴A∴ de maior senioridade e continuou com esse trabalho até o dia de sua morte em 2004.

Phyllis casou-se com Grady McMurtry (embora no México) e eles trabalharam juntos para reconstituir a O.T.O. como ela existe hoje. Ela também recebeu Grady como um Probacionista da A∴A∴ em 1970. Anos mais tarde, Grady prestou o Juramento do Abismo e logo em seguida Phyllis o expulsou. Mas agora Grady reivindicava um Grau maior do que o dela. Por conta disso e de muitos outros motivos, o relacionamento deles se tornou turbulento pelo resto da vida de Grady e Phyllis nunca aceitou suas reivindicações no que diz respeito à A∴A∴. No entanto, não se pode negar a influência que estes dois tiveram sobre o cenário Thelêmico moderno.

Apesar de nem sempre estar em acordo, o trabalho de Phyllis deu origem a pelo menos quatro grupos atuais e ativos que reivindicam a A∴A∴ e eu pessoalmente aplaudo todos aqueles que levam adiante o trabalho dela. Dentre estes grupos estão alguns de meus amigos mais queridos, e posso assegurá-los de que uma coisa com a qual todos concordamos é a sua Luz. Sentimos sua falta e sua influência foi profunda.

Ontem visitei alguns queridos amigos no norte da Califórnia e em algum ponto da conversa mencionamos Phyllis e compartilhamos histórias de nossas memórias delas e vimos algumas fotos de sua casa e jardim… e lembrei-me de quão maravilhosa professora de astrologia ela era enquanto recontava a história de como ela frequentemente (e aleatoriamente) pegava o mapa de alguma pessoa famosa, mas sem as informações pessoais anexadas, e nos dava a tarefa de identificar o indivíduo baseado em suas características; um exercício que eu adorava e que com certeza era melhor do que escutar as fitas do Regardie dela.

A última das fotos abaixo é de um conjunto pessoal de implementos de templo da Phyllis. Um sempre estava em seu altar de Fogo, e o outro no altar de Água. Estes eram seus implementos para Consagração e Purificação. Ela os recebeu de sua professora Jane Wolfe, que carregou-os consigo em Cefalu quando estava fazendo seu trabalho da A∴A∴ com Crowley.

1) Phyllis no Golden Gate Park
2) Brindando
3) Em seu Templo (que ficava no porão)
4) Os implementos de Água e Fogo de Jane e Phyllis.

“Amor é a lei, amor sob vontade”


11141159_10206348375483910_5344152212144570858_n
11393250_10206348374923896_52732317437078561_n
11377393_10206348375683915_1544282467848126356_n
11329863_10206348382164077_1006740152817251527_n