Phyllis Seckler


Phyllis Evalina Seckler (1917–2004):

Phyllis Seckler, também conhecida como Soror Meral, foi iniciada como Minerval da Ordo Templi Orientis junto com sete outros no dia 26 de agosto de 1939. O ritual foi realizado “nas areias perto de Playa Del Rey”, mas sob os auspícios da Loja Ágape (nº 2) em Pasadena, Califórnia.  Wilfred Smith foi o cerimonialista, e também contava com a presença de Rigina Kahl e Jane Wolfe.  Phyllis e Jane (Soror Estai) rapidamente se tornaram próximas e pouco tempo depois (em abril de 1940) Jane escreveu a Crowley pedindo permissão para receber Phyllis como uma Probacionista da A∴A∴. Naturalmente, a permissão foi dada, e em 3 de junho de 1940, Phyllis foi oficialmente aceita na A∴A∴ sob Soror Estai.  Dali em diante, Soror Meral viria a se tornar um membro do IXº da Ordo Templi Orientis, uma Adeptus Minor da A∴A∴, a  fundadora do College of Thelema, co-fundadora do Temple of Thelema, e um dos thelemitas mais influentes que já viveu. Uma de suas maiores contribuições para a comunidade thelêmica em geral é o trabalho que ela realizou enquanto esteve casada com Grady McMurtry, o Califa e futuro Santo da Igreja Gnóstica, no início dos anos 1970. Juntos, os dois forjaram a O.T.O. moderna e inspiraram toda uma nova geração de Aspirantes da A∴A∴