Sábias Palavras de Grady McMurtry

“Faze o que tu queres deverá ser o todo da Lei”

Esse artigo foi incluso no boletim de notícias da O.T.O. e foi escrito cerca de um ano e meio depois que Grady prestou o Juramento do Abismo. Essa foi uma época muito ativa para Grady, tanto na O.T.O. quanto na A∴A∴. Nessa época ele já havia patenteado a Loja Thelema como Grande Loja #1 e reconstituído a OTO moderna. Grady também já havia rompido com Soror Meral e fundido seu elo com a A∴A∴ sempiterna, estava ocupado trabalhando para estabelecer sua própria linha. No artigo a seguir ele menciona diversas “Linhagens”: a sua própria, a de Soror M(eral) e algumas outras. Não é surpresa que algumas dessas mesmas “Linhagens” ainda estejam ativas na grande comunidade thelêmica de hoje – Três em particular com muitas anos de dedicado serviço à OTO. Aqueles que aspiram à A∴A∴ fazem bem em considerar cuidadosamente o que Grady escreveu aqui.

Extraído do boletim de notícias da O.T.O., Berkeley, Califórnia, Vol. II, #7 & 8 [Edição Dupla] Inverno-Primavera, Maio de 1979, pg. 104-105.

 

A∴ A∴ ou, Quem Tem Direito à Estrela?

Ao longo de muitos anos ocorreram algumas tentativas de tentar politizar a A∴A∴. Muitas destas tomaram a forma de propaganda pública ou táticas de pressão privada. Este parece ser um momento oportuno para fazer algumas declarações a respeito da natureza dessa grande ordem.

Primeiramente, quem é um membro da A∴ A∴? Desde que essa é uma Ordem Interna, só pode haver uma pessoa que pode responder essa pergunta em um caso em particular: a própria pessoa que faz a alegação. Quando alguém me diz que ele ou ela é (“ela” é o pronome tradicional neste caso – tanto pra Frater quanto pra Soror) é um membro da A∴ A∴, eu acredito. Também frequentemente me pergunto o que isso tem a ver comigo. A A∴ A∴ não é uma escola de iniciação externa, como a O.T.O. em alguns de seus aspectos. A A∴ A∴ é um corpo de indivíduos que atingiram determinados graus de auto-iniciação de acordo com padrões particulares. Estes padrões são descritos por Crowley em “Uma Estrela à Vista” e em Liber CLXXXV. Algumas pessoas têm uma linhagem direta de Crowley como procuradores do trabalho da A∴ A∴. Os textos básicos estão todos publicados. Qualquer um com um nível de inteligência e julgamento suficientes pode se dedicar diligentemente à Grande Obra seguindo esse curso. Uma Ordem Interna deveria ser livre de política. Se um aspirante quiser entrar na A∴ A∴ através de uma das linhas diretas de instrução que sobreviveram, elas só serão encontradas através de muito esforço. Uma delas opera através da O.T.O., válida por provisões especiais de cartas de Crowley e através de um sinal mágico. Outra linha opera através de Soror M, somente válida segundo o CLXXXV. Uma reconstrução será tida de Fr. A, baseada em consecução pessoal. Outro Fr. A. se aproxima com rumores de uma linhagem segundo o CLXXXV. Fr. P. tem uma representação na Costa Leste e Sul dos Estados Unidos, mas uma propensão a fazer mais de seus documentos do que a celulose já viu. Um outro Frater P. declarou que agora a A∴ A∴ foi substituída pelos Illuminati da Baviera – e não se deve rir de sua reivindicação por consideração ao quão estranha ela é. Estas são apenas algumas de muitas.

Então, qual é a conclusão disso tudo? Alguém reivindicará a ordem com uma decisão da corte e documentos de autorização, como aconteceu de fato com a O.T.O.? O assunto será finalmente deixado de lado? Desse jeito não! A O.T.O. é uma Ordem Externa. Seu governo é de conhecimento público, sujeito a prova legal. A A∴ A∴ é uma Ordem Interna. A Lei do Homem não tem domínio. Crowley deliberadamente projetou a A∴ A∴ em um sistema de células, modificado pela comunicação um-a-um. Dessa forma, a divisão de ramos é inevitável na morte do Frater ou Soror que une uma série de membros em particular. Uma das obrigações para membros avançados é o estabelecimento de sistemas, religiões e ordens independentes. O reconhecimento de Graus Externos termina para todos os propósitos gerais em Tiphareth. Além de Tiphareth o avanço é pelo Conhecimento e Conversação do Anjo. O Chefe Interno da A∴ A∴ não é um ser corpóreo no sentido ordinário. Quem é um Magister Templi? A pessoa que consegue fazer o trabalho do Grau. Não importa se seu Juramento foi testemunhado por Therion ou pelos Neteru. O Grau em si é tão real quanto a explosão que tirou Jack Parsons do mundo dos homens. Argumentar que alguém é do grau é tão próximo quanto provar que ele não é! A propósito alguém pode simplesmente dizê-lo. Alguém pode nem mencionar de modo algum. Enfrentar uma reivindicação da A∴ A∴ com outra é lutar como irmãos – exercício político. No entanto, os Irmãos da A∴ A∴ são Irmãs! Chega de política no santuário de NU!

Existem muitas pessoas no mundo que atingiram as consecuções. De modo similar, existem muitos que não alcançaram, mas que se prepararam. Para alguns, a trilha leva à Estrela. Para outros, leva a outro caminho. Que aqueles que tomarem o caminho estreito que se alarga no Celeste se preparem por disciplina e diligência. A voz da pomba será ouvida. O Anjo virá no momento certo.

O que fazer até que o Anjo chegue? Dê uma boa olhada no “Uma Estrela à Vista”. Chame no crepúsculo da manhã.

“Amor é a lei, amor sob vontade”


Grady 1A